segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Fibras alimentares: fontes e benefícios




Fibras alimentares são resíduos de células vegetais que não são digeridas pela parte superior do nosso aparelho digestivo. São compostas de celulose, oligossacarídeos, pectina, goma e ceras.


Fibras alimentares: fontes e benefíciosA passagem das fibras pelo aparelho digestivo produz vários efeitos importantes para nossa saúde.


Tipos de fibras alimentares: insolúveis e solúveis


Fibras insolúveis


Fontes:
Celulose: farelo de trigo, farinha de trigo integral, couve, leguminosas, fava, brócolis, couve-de-bruxelas, pepino, pimentão e maçã.
Hemicelulose: farelo, cereais, grãos integrais, couve-de-bruxelas, mostarda, beterraba.
Lignina: cereais matinais, farelo, verduras, morango, berinjela, pera e rabanete.


A principal ação das fibras insolúveis é a aceleração do trânsito intestinal. Devido à extrema capacidade de retenção de água que elas têm, aumentam em volume e distendem a parede do cólon, facilitando a eliminação do bolo fecal.


Importantíssimo salientar que, ao absorver a água, estas fibras absorvem também eventuais substâncias cancerígenas, prevenindo câncer de cólon.


Fibras solúveis


Fontes: estão presentes em vários produtos como a goma acácia, a pectina e a goma xantana, mas também podem ser encontradas na aveia, castanhas, nozes, feijão, ervilha, soja, lentilha e na polpa de frutas como a laranja, maçã, banana e pera, entre outras.


Este tipo de fibras alimentares aumenta o tempo de exposição dos nutrientes no estômago, proporcionando uma melhora na sua digestão, em particular dos açúcares e das gorduras. Desta maneira, ajudam a regularizar o metabolismo energético para um melhor aproveitamento no desempenho de atividades físicas.


Também ajudam na velocidade do trânsito intestinal, mas sem aumento da absorção de água.


As fibras solúveis provocam reações de fermentação, produzindo altas concentrações de ácidos graxos de cadeia curta, substâncias que promovem a motilidade do conteúdo fecal e regularizam o trânsito intestinal de forma suave. Estes ácidos graxos funcionam como fonte de energia para a mucosa do intestino e como agentes protetores de várias doenças como: diarreia, inflamações intestinais e câncer de cólon.


Esta espécie de fibras forma uma camada superficial suave ao longo da mucosa do intestino delgado, servindo de barreira na absorção de alguns nutrientes, atrasando assim seu metabolismo, essencialmente dos açúcares e das gorduras, o que ajuda a estabilizar o metabolismo energético, controlando os aumentos bruscos da taxa de glicemia.


Pesquisas demonstram que a ingestão de fibras alimentares solúveis ajuda a diminuir a taxa de colesterol.


Elas são digeridas apenas no intestino, onde são expostas à flora intestinal, material necessário para sua degradação. Ao serem fermentadas pelas bactérias da flora, ajudam a diminuir o pH deste meio, favorecendo nossa saúde de várias maneiras. As fibras fermentadas convertem-se em nutrientes necessários para um melhor desenvolvimento das bactérias biofidos e lactobacilos, aumentando favoravelmente a flora bacteriana.


Um dos pontos mais positivos da formação desta grande quantidade de bactérias benéficas é a inibição do crescimento de bactérias malignas. Desta maneira, o sistema imunológico do órgão também se fortalece, prevenindo casos de infecção gastrointestinais e até mesmo de câncer de cólon.


Saiba mais sobre fibras alimentares clicando aqui.


Recomendamos que veja também fibras de aveia e beterraba que podem reduzir o colesterol e fibras mais ervas para um melhor funcionamento do intestino.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Dicas para perder peso rápido




Muitas pessoas ficam o ano todo sem nenhum tipo de compromisso com o seu corpo e a sua saúde, no entanto, quando chega o verão, querem emagrecer num piscar de olhos. Claro que isto não é possível, porém, seguindo algumas regras básicas de alimentação, você poderá atingir seus objetivos num período relativamente curto. Para ajudá-l@ na sua empreitada, resumimos aqui 18 dicas para perder peso rápido fazendo algumas mudanças saudáveis na sua dieta.


18 dicas para perder peso rápido


1- Em primeiro lugar, crie um comprometimento com seus objetivos de redução de peso.


Dicas para perder peso rápido2- Os carboidratos devem fazer parte das suas refeições, principalmente no café da manhã e no almoço, pois são fonte de energia e ativadores metabólicos.


3- Ingira proteína em todas as refeições: leite ou seus derivados, peito de peru, ovos, carnes em geral e outros. A proteína fornece aminoácidos, essenciais para a construção dos tecidos musculares.


4- As frutas, verduras e legumes também devem estar presentes na maior parte das suas refeições, pois fornecem vitaminas e minerais que são perdidos com facilidade durante o dia.


5- A boa hidratação e a adequada reposição de nutrientes após os exercícios físicos farão com que seus músculos se recuperem mais rapidamente, ganhe disposição e acelere seu metabolismo, para inclusive, queimar mais gordura no repouso.


6- Nunca se exercite em jejum e não deixe intervalos maiores que três horas da última refeição até a hora do exercício.


7- Faça de 5 a 6 refeições diárias bem distribuídas. Desta maneira, seu metabolismo ficará mais rápido e você reduzirá gordura mesmo sem uma grande restrição calórica.


8- Aumente o consumo de fibras, alimentos integrais, folhas, frutas com cascas e bagaço comestíveis, assim como vegetais em geral.


9- À noite, consuma carboidratos com moderação, pois precisará de menos energia. A ingestão excessiva de carboidratos neste período proporciona um aumento das reservas de gordura.


10- Mastigue bem os alimentos. O estômago demora a enviar a mensagem de saciedade para o cérebro. Se você ingerir muito rápido, poderá comer muito mais até se sentir saciado(a).


11- Beba no mínimo 2 litros de água por dia, de preferência fora das refeições. Além de hidratar, a água ajuda na eliminação de toxinas e gorduras.


12- Evite beber muito líquido durante as refeições: o excesso dilui o suco gástrico, dificultando a digestão, além de distender as paredes do estômago.


13- Prefira os queijos brancos aos amarelos, pois tem menor teor de gorduras.


14- Evite o consumo de calorias vazias (doces, balas, açúcar refinado). O corpo utiliza uma parte como fonte de energia e o restante é armazenado na forma de gordura.


15- Reduza o consumo de molhos à base de creme de leite ou maionese. Substitua-os por iogurte light. Para as massas, prefira molhos vermelhos.


16- Substitua as carnes fritas por assadas, cozidas ou grelhadas.


17- Inclua aveia na sua dieta, pois contêm gorduras vegetais de alta qualidade, carboidratos de baixo índice glicêmico, fibras hidrossolúveis que ajudam a transportar gordura para fora do corpo e uma boa dose de proteína vegetal.


18- Prefira os pães integrais aos light, pois contém uma maior quantidade de fibras.


Recomendamos que veja também programas de perda de peso com ingredientes naturais.


Esperamos que tenha gostado destas dicas para perder peso rápido e, sobretudo, que as coloque em prática para atingir seus objetivos de redução de peso.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Alimentos Poderosos para sua Saúde




Alguns alimentos que raramente incluímos nas nossas compras e no nosso cardápio, trazem muitos benefícios para a saúde e ajudam na composição de uma dieta equilibrada. Conheça a continuação quais são estes alimentos poderosos que lhe ajudarão a montar uma dieta colorida riquíssima em nutrientes.


11 alimentos poderosos para uma dieta equilibrada


Alimentos poderosos


1- Lentilhas: tradicionalmente muito consumida nas festas do final de ano, quase sempre passa o resto do ano bastante esquecida. Pois saiba que é um alimento ideal para a saúde, pois é rica em proteína vegetal e tem alto teor de fibras, vitaminas e ferro e pouca gordura.


2- Batata doce: como tem bastantes calorias, tem pessoas que preferem evitar o seu consumo. Contudo, mesmo sendo quase o dobro mais calórica do que a batata inglesa, a batata doce é uma ótima fonte de vitamina C, fibras, betacaroteno e potássio.


3- Mandioca: excelente fonte de proteínas, potássio, fósforo, carboidratos e fibras. Ajuda na prevenção da osteoporose, artrite e cálculos renais. O consumo destes minerais também ajuda na manutenção da memória na terceira idade.


4- Rabanete: boa fonte de vitaminas e minerais, como cálcio, potássio, magnésio e fósforo. Colabora na digestão, limpa as vias respiratórias e fortalece o sistema imunológico.


5- Acelga: além de ser uma boa fonte de vitaminas A e C, ajuda na proteção do fígado e no controle do diabetes, pois tem fibras e substâncias que colaboram na regeneração das células pancreáticas.


6- Beterraba: o nitrato que contém reduz o consumo de oxigênio, diminuindo o cansaço. Beba um copo de suco de beterraba antes das suas atividades físicas.


7- Nabo: tem boas doses de vitamina C, cálcio, potássio e fibras que ajudam a regularizar o intestino. Pesquisas revelaram que contém uma substância que pode ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer. Suas folhas têm alto teor de vitaminas A, B e C.


8- Chicória: é uma ótima fonte de vitaminas A, B, C e D e de sais minerais. Ajuda a controlar os níveis de triglicérides no sangue e contém oligossacarídeos (substâncias que servem de alimento para as bactérias benéficas do intestino), auxiliando desta maneira no seu bom funcionamento e na diminuição dos níveis de toxina, prevenindo cânceres.


9- Nêspera: rica em vitamina C e sais minerais, como cálcio e fósforo. Controla os níveis de gordura no sangue e diminui a resistência à insulina, prevenindo a diabetes. Pode auxiliar na bronquite e no tratamento de doenças como asma, rinite e sinusite.


10- Pitanga: é um poderoso antioxidante com grande quantidade de cálcio, fósforo e ferro, além de vitaminas A e C, sendo um ótimo ajudante na prevenção da osteoporose. Também é rica em licopeno, que ajuda a prevenir alguns tipos de câncer, como o de próstata e estômago, por exemplo.


11- Cará: é uma boa fonte de carboidratos que ajuda na recuperação muscular após uma atividade física. Fortalece o sistema imunológico e tem poder antioxidante.


Esperamos que tenha gostado desta lista dos 11 alimentos poderosos e que os inclua na sua dieta. Sua saúde agradecerá!


Recomendamos que conheça também um shake com alto teor nutricional.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Benefícios do ômega 3 para o cérebro




Você já deve ter ouvido falar que os alimentos que comemos influenciam o nosso corpo, contudo, eles podem ter muito mais do que uma simples influência no funcionamento do nosso cérebro. Por isso é crucial que você entenda que os benefícios do ômega 3 podem ajudar também um dos órgãos mais importantes do nosso organismo.


O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que só recentemente tem sido desvendado.


Benefícios do ômega 3


O humor, a motivação e a performance mental estão intimamente ligados aos alimentos que ingerimos. Estudos mostram cada dia mais que algumas substâncias contidas em determinados alimentos podem aumentar a capacidade mental.


Mais de 20% do cérebro é constituído de substâncias gordurosas que desempenham importantes funções. A saúde do nosso cérebro depende não só da quantidade de gordura que ingerimos, mas principalmente do tipo de gordura.


A performance mental exige um tipo específico de gordura encontrado mais frequentemente em peixes, conhecidos como ácidos graxos Ômega-3.


Os ácidos graxos Ômega-3 são conhecidos por serem componentes fundamentais da membrana externa das células cerebrais. É através dessa membrana que todos os sinais nervosos fluem.


Então a presença de Ômega-3 cria um ambiente ideal para a troca rápida de “mensagens” entre as células do nosso cérebro. Se o cérebro pára de receber Ômega-3, ele procura se adaptar a essa deficiência.


Como consequência ele fica “preguiçoso” e as respostas passam a ser mais lentas. Quando esse comportamento é repetido dia-após-dia, o cérebro passa a encarar esse novo estado como sendo o seu novo padrão normal de funcionamento.


É aí que problemas de memória, alterações de humor e dificuldades de aprendizado podem se tornar frequentes.


Benefícios do Ômega 3 para o cérebro


- Melhora a concentração;


- Melhora a memória;


- Aumenta a motivação;


- Melhora as habilidades motoras;


- Aumenta a velocidade de reação;


- Neutraliza o stress;


- Previne doenças degenerativas cerebrais.


As melhores e principais fontes de Ômega-3 são os peixes de águas profundas e frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta) e os óleos de peixe.


No entanto, para quem não inclui os peixes ou os óleos de peixe no cardápio, as sementes de linhaça e o óleo de linhaça podem ser uma fonte alternativa destas “gorduras boas”.


Além de todos esses benefícios para o cérebro, o Ômega-3 é fantástico na redução dos níveis de triglicérides e consequentemente em reduzir os riscos de doença do coração.


Recomendamos que conheça um complexo nutricional com ômega 3.


Esperamos que tenha gostado deste post sobre os benefícios do ômega 3 para o cérebro.


 Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Os carboidratos engordam?




Muitas pessoas que querem emagrecer deixam de comer alimentos como cereais, massas, arroz e pão, por causa da crença popular a respeito de que os carboidratos engordam.


os carboidratos engordamFaz décadas que ouvimos falar que as dietas pobres em carboidratos fazem perder peso rapidamente. Um exemplo disso é a famosa Dieta do Dr. Atkins, que tem influenciado tanto as pessoas que querem emagrecer quanto muitos profissionais de saúde.


Mas isto é verdade ou não passa de uma crença popular sem fundamento?


Mitos sobre os carboidratos:


- “Os carboidratos engordam”.


Falso! As calorias que aportam os carboidratos são as mesmas aportadas por outros tipos de alimentos. A única forma de um alimento rico em carboidratos lhe fazer engordar é comendo em excesso para o seu padrão de gasto energético.


- “Não devemos consumir alimentos ricos em carboidratos depois das 8 da noite”.
Falso! Depois das 8 da noite nosso corpo continua gastando energia, devido a que os processo metabólicos do organismo não param, inclusive enquanto dormimos.


- “Não devemos consumir carboidratos junto com proteínas”.
Falso! Carboidratos e proteínas se potencializam quimicamente quando estão juntos, melhorando a qualidade da alimentação e a absorção de nutrientes por parte do nosso organismo.


- “Não é bom consumir carboidratos antes de fazer exercícios”.
Falso! O consumo de carboidratos até uns 20 minutos antes de qualquer atividade física é importantíssimo para fornecer energia e manter o nível de glicose do nosso sangue em níveis ótimos, evitando assim a fadiga causada pelos exercícios.


Fatos importantes sobre os carboidratos


Carboidratos em excesso engordam, entretanto, eles são fundamentais para nossa saúde, sendo a principal fonte de energia que podemos dar ao nosso organismo.


Uma dieta pobre em carboidratos pode produzir fadiga, diminuição do rendimento físico e psíquico e alterações prejudiciais no cérebro, ocasionando confusão, tonturas e até desmaios nos casos mais graves.


Toda dieta saudável deve incluir alimentos de cada um destes três grupos: gorduras, proteínas e carboidratos.


Então o segredo é: coma carboidratos com moderação e combine com outros grupos de alimentos. Monte pratos coloridos. Quanto maior for a variedade de cores do seu prato, maior será a quantidade de nutrientes que você estará ingerindo e mais saudável será sua alimentação.


Recomendamos que conheça um shake com proteínas, vitaminas, minerais e carboidratos.


Esperamos que tenha gostado deste post sobre se os carboidratos engordam.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Proteína emagrece mais pela manhã




Estudo mostra que a proteína emagrece, sobre tudo pela manhã, pois multiplica por até cinco vezes a sensação de saciedade ao longo do dia.


proteína emagrece


O British Journal of Nutrition publicou um trabalho surpreendente realizado na Universidade Purdue, Estados Unidos, por um time liderado pelo nutricionista e doutor em ciência dos alimentos Wayne W. Campbell.


Já se desconfiava que pitadas a mais de proteína na dieta evitariam ataques de gula, mas, segundo o Dr. Campbell, “o horário em que você consome a proteína faz toda a diferença para aproveitar esse efeito saciedade“.


Para o estudo, ele recrutou homens acima do peso na faixa dos 40 anos. Todos seguiram uma alimentação equilibrada de baixas calorias, fracionada em cinco refeições.


Parte do grupo recebeu uma dieta com um teor convencional de proteínas e, para o restante, os nutricionistas criaram um programa alimentar com o mesmo valor calórico, mas com uma participação maior de fontes proteicas. De 18% a 25% das calorias consumidas vinham de alimentos ricos em proteínas.


“Já esperávamos que essa turma sentisse menos fome ao longo do dia”, admite Campbell. “O que me intrigava mesmo era descobrir o seguinte: se essas pessoas concentrassem mais proteínas em uma determinada refeição, será que isso faria alguma diferença?”


Como a proteína emagrece mais


Para chegar a uma conclusão, ele dividiu os voluntários que comiam mais proteína em quatro grupos:


1- Distribuiu os alimentos proteicos por todas as refeições;


2- Reforçou a presença das proteínas no café-da-manhã;


3- Comeu mais proteínas no almoço;


4- Comeu mais alimentos proteicos no jantar.


Todos os participantes tinham de responder perguntas sobre como andava a sua fome, se tinham vontade de devorar bombons no meio da tarde e coisas assim. De vez em quando se submetiam a testes de sangue para medir hormônios envolvidos com a saciedade.


Cruzadas todas essas informações, os cientistas notaram que não fazia muita diferença distribuir todas as porções proteicas ao longo das refeições ou deixá-las para o almoço e o jantar.


No entanto, caprichar na proteína do café da manhã, isso sim, fez uma grande diferença, capaz de multiplicar por quatro e até até por cinco a intensidade e a duração da sensação de saciedade.


“Por que isso acontece? Bem, nós ainda não sabemos. Mas trata-se da primeira evidência científica de que o horário de consumo das proteínas faz diferença e uma revelação assim, sem dúvida, pode ajudar pessoas que precisam perder peso de uma maneira mais saudável, sem apelar para saídas malucas.”


O especialista lembra que, por ironia, muita gente prefere comer mais proteínas à noite e comenta que um café da manhã capaz de prevenir ataques de fome não tem nada de outro mundo, “principalmente nos países onde as pessoas têm o bom hábito de tomar leite no desjejum.”


Ele aconselha que você complemente o leite com duas porções de alimentos protéicos.


Esperamos que você tenha achado útil este artigo que explica de que maneira a proteína emagrece mais.


Fonte principal: Lúcia Helena de Oliveira


Recomendamos que veja também um alimento com proteína isolada de soja e proteína de soro do leite.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 18 de novembro de 2013

As gorduras do bem




Alguns tipos especiais de gorduras, como ômega-3 e ômega-6, são saudáveis e cruciais para um sistema imunológico forte e uma pele saudável por isso são chamadas de “gorduras do bem”.


gorduras do bemA maioria dos alimentos possui mais de um tipo de gordura. Alguns, como as nozes, possuem gordura mono-insaturada, ômega-6 e um pouco de ômega-3. Uma ótima combinação. Outros possuem uma combinação prejudicial à saúde de gordura trans-saturada e saturada.


Abaixo você pode conhecer os tipos de gorduras, seus benefícios e malefícios, e em que alimentos são encontradas, assim como também a quantidade de gordura a ser ingerida e que alimentos escolher.


Tipos de gorduras:


- Gorduras trans-saturadas
Presentes em batata frita, margarina e biscoitos amanteigados. Não trás nenhum benefício e aumenta o colesterol e o risco de doença cardíaca. Evite-os.


- Gorduras saturadas
Presentes em carnes gordas, laticínios e coco. Alguns tipos de gordura saturada encontradas em bife e manteiga podem entupir suas artérias. Limite-as a menos de 10% do total de sua ingestão de calorias.


Conheça agora as gorduras do bem


- Ômega 6
Presente em óleos vegetais, sementes e nozes. Pode reduzir o LDL (mau colesterol) e o colesterol total, mas seu alto consumo pode reduzir também o HDL (bom colesterol).


- Ômega 3
Presente em peixes marinhos de águas profundas, óleos vegetais e nozes. Reduz o nível de triglicérides e o colesterol total, aumentando o HDL (bom colesterol).


- Gorduras monoinsaturadas
Presentes em azeite de oliva, abacate e amendoim. Abaixa o LDL e o colesterol total. Ingira a maior parte de gorduras desse tipo.


Peixes e frutos do mar como fonte de Ômega-3


Alguns peixes e frutos do mar são uma excelente fonte de ômega-3. Esta gordura essencial, além de reduzir o nível de triglicérides e o colesterol total, ajuda a regular a coagulação, menstruação e outros processos no organismo.


Além de serem fonte de ômega-3, frutos do mar fornecem proteína, zinco, ferro e cobre, que ajudam os corredores a recuperar a musculatura após os treinos.


Um estudo do Jornal of the American Medical Association concluiu que comer peixe uma vez por semana pode reduzir pela metade o risco de ataque cardíaco súbito.


Melhores fontes marinhas de ômega-3:














































Quantidade de Ômega-3
BoaÓtimaExcelente
BacalhauAtumAnchovas
LinguadoOstraCarpa
HadoqueTubarãoArenque
Lula-Cavala
Camarão-Salmão
--Sardinha
--Esturjão

Esperamos que tenha achado útil esta lista com as gorduras do bem.


Recomendamos que conheça um complexo nutricional com ômega 3.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Como baixar o colesterol com a alimentação




Se você quer saber como baixar o colesterol naturalmente, podemos lhe afirmar que a maneira mais eficaz para você mantê-lo em níveis adequados é mediante uma alimentação saudável.


A continuação, lhe oferecemos uma série de dicas que lhe ajudarão a manter o colesterol sob controle a través da sua alimentação.



Como baixar o colesterol com a alimentaçãoComo baixar o colesterol naturalmente – 21 dicas alimentares


1- Modere o consumo de açúcar e sal
Limite seu consumo de açúcar e, se possível, substitua-o por adoçante (de preferência à base de stévia). Modere a ingestão de sal, tanto no preparo da comida caseira como em produtos industrializados.


2- Aumente o consumo de fibras
As fibras solúveis, encontradas em frutas, verduras, aveia, sementes e grãos, ajudam a baixar a taxa de colesterol. O ideal é consumir de 15 a 20 g por dia.


3- Modere o consumo de chocolate, pois ele contém uma elevada taxa de gordura saturada; prefira o amargo ou semiamargo.


4- Prefira sempre cortes magros de carne de boi, porco ou cordeiro.


5- Faça os molhos sem gordura. Para engrossar, utilize uma mistura de amido de milho ou farinha na seguinte proporção: uma colher de sopa de amido de milho ou duas colheres de sopa de farinha de trigo para uma xícara de água.


6- Leia sempre os rótulos dos produtos antes de consumí-los, pois muitos alimentos possuem altas taxas de gordura escondida.


7- Evite o consumo de café cremoso, cremes e coberturas, especialmente as que utilizam óleo de coco.


8- Escolha alimentos ricos em vitaminas e minerais. Frutas e hortaliças frescas contêm grandes quantidades de vitaminas, sobretudo A e C, e sais minerais.


9- Distribua seu consumo de calorias ao longo do dia para evitar fome, cansaço e depressão.


10- Inclua berinjela em seu cardápio; ela ajuda a eliminar as gorduras das refeições.


11- Consuma alcachofra crua ou cozida em pouca água. Beba esta água ou misture-a à sopa para se beneficiar, ainda mais, dos seus efeitos. Ativa a eliminação do colesterol e ajuda a desintoxicar o fígado.


12- Aumente o consumo de alho. Ele evita que o organismo absorva grande parte do colesterol contido nos alimentos, ajuda a pressão a baixar e estimula o aumento do HDL (“bom” colesterol).


13- Abuse da cebola. Crua, tem propriedades semelhantes ao alho.


14- Inclua soja e seus derivados na sua dieta. São ricos em proteínas e ajudam a diminuir as taxas de LDL (colesterol “ruim”).


15- Consuma alimentos ricos em vitaminas C e E, pois são úteis para a prevenção e o tratamento de problemas cardiovasculares. Exemplos destes alimentos são: cereais integrais, trigo, limão, laranja, kiwi e acerola.


Como baixar o colesterol preparando os alimentos de maneira mais saudável


16- Cozinhe alimentos no vapor, em especial legumes e verduras, que guardam melhor suas propriedades nutritivas quanto submetidos a este tipo de cozimento. Caso você não tenha um equipamento adequado, improvise com um escorredor de macarrão e uma panela grande o suficiente para evitar o contato direto da água com a comida.


17- Prepare as ‘frituras’ com água. Isso mesmo: um pouco de água num recipiente com revestimento antiaderente deixa a comida com um sabor delicioso. Meia colher de chá de azeite de oliva também pode substituir o óleo de cozinha.


18- Grelhe os alimentos. Eles adquirem um sabor especial e não é preciso ter grelha. Qualquer panela ou frigideira com revestimento antiaderente serve.


19- Use o forno – a gás, elétrico ou de microondas – ele é um ótimo aliado para sua dieta anticolesterol.


20- Alimentos fervidos são indicados, mas é preciso levar em conta que a água quente retira parte de seus nutrientes. Por isso, em especial no caso de legumes e verduras, ferva-os o mínimo de tempo que puder.


21- Prepare batatas ‘fritas’ sem colesterol. Cozinhe-as, corte-as em fatias, coloque numa forma antiaderente e leve ao forno. Elas ficarão sequinhas.


Além de todas estas dicas, também lhe recomendamos que adote a prática de exercícios físicos, pois eles ajudam a aumentar o “bom” colesterol, que auxilia o organismo na eliminação do colesterol “ruim”. Como benefício extra, você reduzirá seu peso.


Recomendamos que veja também fibras que ajudam a reduzir o colesterolpó com proteína de soja isolada e proteína de soro do leite e shake com proteína de soja, vitaminas, fibras e minerais.


Esperamos que tenha achado úteis estas 21 dicas sobre como baixar o colesterol com a alimentação e, sobre tudo, que as coloque em prática!


 Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Alimentos que provocam celulite




Como uma das causas do problema é a alimentação inadequada, é importante que você conheça quais são os alimentos que provocam celulite.


Uma das maneiras de se proteger desses cruéis furinhos que não poupam praticamente nenhuma mulher é evitar alguns alimentos que contribuem para o seu aparecimento.


Uma dieta desequilibrada pode contribuir para transformar aqueles mini-furinhos em “super crateras”.


Lista de alimentos que provocam celulite


- Doces


alimentos que provocam celuliteUm dos maiores causadores da celulite é o grupo dos doces. Eles aumentam o acúmulo de gordura, agravando o problema.


Os biscoitos recheados e waffers, por exemplo, além de terem excesso de açúcar, são riquíssimos em gorduras trans, altamente inflamatórias!


O açúcar em excesso não é transformado em energia pelo organismo e acaba sendo armazenado na forma de gordura. Esta reserva, em nós mulheres, tem uma grande tendência a acontecer sob a pele de regiões como quadris, coxas e bumbum. Sendo assim, modere nos doces e não deixe que ultrapassem as 220 Kcal diárias.


Dica: substitua o açúcar por adoçantes à base de stévia, ou, inclusive, adoce com a própria folha. Não use adoçantes à base de aspartame.


Chocolate pode…? 


Depende. O problema está no açúcar que contém, então prefira o amargo ou o semi-amargo, que, além de não prejudicar, pode ser bom para sua saúde se consumido em quantidades moderadas.


- Gorduras


As gorduras vêm em seguida no ranking dos alimentos que provocam celulite.


Evite os cremes de leite, chantilly, leite integral, manteiga, nata, margarina com gordura trans e as frituras.


Reduza o consumo de carnes vermelhas e elimine os embutidos da sua dieta (bacon, linguiça, salame, presunto gordo, salsicha, etc).


O grupo alimentar formado pelas gorduras e pelos óleos deve somar no máximo duas porções diárias.


- Sal


Os alimentos ricos em sódio, como o sal de cozinha, devem ser controlados, pois o sódio em excesso pode levar à retenção de líquidos, provocando o surgimento da celulite.


O ideal é não consumir mais 1,5 grama de sódio por dia, o que equivale a 3,8 gramas de sal de cozinha.


- Refrigerantes


Os refrigerantes merecem um capítulo aparte: são ricos em açúcar, sódio e uma variedade imensa de produtos químicos que disparam e agravam o processo da celulite.


Refrigerantes light ou diet pode…?


Não! Apesar de terem menos (ou “zero”) açúcar, ainda assim continuam cheios de sódio e produtos químicos.


- Café


Existem bastantes controvérsias com relação ao café.


Enquanto algumas pesquisas o crucificam dizendo que prejudica a circulação sanguínea e que favorece o inchaço, fazendo com que a irrigação dos tecidos seja prejudicada, outras dizem que, moderadamente, pode ser bom para a saúde.


Em todo caso, utilize o bom senso: modere o seu consumo, bebendo no máximo duas xícaras por dia.


Esperamos que tenha achado útil esta lista dos principais alimentos que provocam celulite


Recomendamos que conheça um método natural que poderá ajudá-la a acabar com a celulite para sempreClique aqui para conhecê-lo.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste artigo? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Como ficar com a barriga tanquinho




Ficar com aquele abdômen definido que você sempre sonhou pode ser mais fácil do que você imagina. Não há nenhum milagre para você ficar com a barriga tanquinho/sarada, você precisa apenas conhecer alguns segredos básicos.


como ficar com a barriga tanquinhoAo contrário do que muitos pensam, passar horas concentrando seus esforços apenas em abdominais não vai acabar com o pneuzinho indesejado. Mas tomar alguns cuidados no seu dia-a-dia pode ajudar na conquista de um abdômen chapado e durinho.


Existe uma série de fatores que contribui para a tão sonhada barriga tanquinho e as pessoas sequer imaginam que possa interferir nessa batalha.


Portanto, prepare-se para conhecer os segredos que vão deixar você com um abdômen invejável!


Como ficar com a barriga tanquinho – 6 Segredos


1. Não comer e beber ao mesmo tempo.


O consumo de qualquer líquido durante a refeição provoca a dilatação do abdômen, ocasionando um leve aumento de peso e aquela barriguinha indesejada.
Dica: o ideal é você beber uma hora antes ou depois de comer. Outra dica é, ao invés de beber um copo de suco, comer uma fruta, como um pedaço de melancia ou de laranja, após a refeição.


2. Boa postura.


Um dos principais fatores que auxiliam no aparecimento do pneuzinho é a má postura. Bumbum relaxado, quadril e ombros curvados para frente deixam a barriga frouxa.
Dica: preste atenção na postura e no posicionamento da coluna. Fique atent@ para manter sempre o peito estufado e o abdômen contraído.


3. Membros inferiores.


Ficar muito tempo sentado acaba sendo outro vilão para quem busca a barriga sarada. Como essa posição não trabalha a parte inferior do corpo, deixa também o abdômen relaxado.
Dica: levante de uma em uma hora para movimentar as pernas e, sempre que possível, mantenha o abdômen contraído.


4. Problemas de estrutura óssea.


Alguns fatores, como desvios de coluna, quadril largo e ombros pequenos, e até problemas hereditários também podem propiciar o aparecimento da barriguinha extra.
Dica: nesses casos, deve ser feito um tratamento com um especialista que fará as indicações adequadas. Fisioterapia e RPG, em geral, solucionam o problema.


como ficar com a barriga tanquinho


5. Abdominais.


Não adianta perder um tempão suando a camisa e fazendo centenas de abdominais que, só com esse exercício, você não conseguirá o tão sonhado tanquinho.
Dica: o segredo é você mesclar atividades aeróbias, que facilitam a perda de gordura, com os abdominais, que fortalecem os músculos. Quando a meta é um abdômen definido, os exercícios feitos em pé, como a caminhada e a corrida (ao ar livre ou na esteira), têm um efeito melhor do que as atividades feitas sentad@.


6. Tempo de atividade.


Fazer exercícios físicos todos os dias por um período muito longo não vai trazer os resultados esperados mais rapidamente.
Dica: se praticar as atividades diariamente, exercite-se durante 20 minutos. Mas cuidado com as aulas de abdominais. O abdominal precisa ser intercalado, ou seja, pratique um dia e descanse outro. Nesse ritmo, o resultado estético deve aparecer no seu terceiro mês de atividades.


Fonte principal: professora de Educação Física Sâmara Queiroz


Esperamos que tenha gostado destas informações sobre como ficar com a barriga tanquinho.


Recomendamos que veja também produtos para esportistas e boa forma.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Quais os benefícios da água?




Todos sabemos que este é um dos elementos essenciais à nossa saúde, mas, na realidade, quais são os benefícios da água?


Entre outras coisas, a água contém nutrientes indispensáveis para o organismo, além de proteger o sistema imunológico de intoxicações.


Quais os beneficios da aguaMais de 60% do corpo humano é constituído por água. Um adulto perde, em média, 1,5 litro de água diariamente, por meio da urina, transpiração, respiração e evacuação.


Para repor essa perda e manter o organismo bem hidratado, uma pessoa deve tomar, no mínimo, 2 litros de água por dia. Desta maneira poderá garantir a sua saúde, manterá a temperatura corporal estável e evitará problemas, tais como a desidratação e o mau funcionamento dos rins.


A água regula as reações químicas das células, elimina os elementos nocivos e lubrifica as articulações, fornecendo proteção para os tecidos. O aparelho digestivo é o que mais sofre com a ingestão insuficiente de água. Cálculos biliares e prisão de ventre estão diretamente relacionados à má hidratação do corpo.


Todas as proteínas e vitaminas ingeridas por você só poderão ser bem aproveitadas se forem acompanhadas por uma quantidade adequada de água.


Saiba quais são os principais benefícios da água:




  • Ajuda a controlar o apetite, além de não conter calorias.



  • Facilita a digestão.



  • Previne a celulite.



  • Mantém unhas e cabelos fortalecidos.



  • Melhora o desempenho nos exercícios físicos: a água faz as fibras musculares deslizarem com mais facilidade.



  • Ajuda a ganhar massa muscular: a água transporta o glicogênio até as células musculares.



  • Mantém a textura da pele saudável.



  • Regula a temperatura do corpo.



  • Desintoxica o organismo.



  • Contribui para o emagrecimento.



  • Transporta os nutrientes para as células.



  • Suaviza as articulações.


Mas, atenção: tão importante quanto beber água, é beber água pura, livre de contaminação.


Esperamos que tenha gostado deste post sobre quais os benefícios da água.


Recomendamos que conheça uma bebida antioxidante à base de chá verde e chá preto.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Cálcio e vitamina D ajudam a emagrecer




Um novo estudo sobre emagrecimento, conduzido pela Universidade Ben-Gurion (BGU) do Negev, em Israel, e publicado no American Journal of Clinical Nutrition, revela que pessoas que consumiram mais alimentos com cálcio e vitamina D perderam mais peso do que aquelas que consumiram pouco ou nenhum desses alimentos.


calcio e vitamina D


Independentemente da dieta, os participantes com a maior ingestão diária de cálcio – o equivalente a 580 mg – perderam cerca de 6 kg ao fim de dois anos.


Em comparação, os voluntários com a menor ingestão diária – cerca de 150 mg ou metade de um copo – perderam apenas 3,5 kg em média.


Maior ingestão de Cálcio e Vitamina D ajuda a emagrecer


Além do cálcio, os pesquisadores descobriram que os níveis de vitamina D no sangue interferiram no sucesso da perda de peso.


A presença do composto no organismo era maior entre aqueles que perderam mais peso. O estudo confirmou ainda trabalhos anteriores que afirmavam que pessoas com sobrepeso têm níveis mais baixos de vitamina D no sangue.


Participaram da avaliação mais de 300 homens e mulheres com sobrepeso, com idades entre 40 e 65 anos, durante 24 meses. O estudo levou em conta as dietas mediterrânea, de baixo teor de gordura e de pouco carboidrato, e foi conduzido pelo Dr. Danit Shahar, do Centro de Saúde e Nutrição S. Daniel Abraham, da BGU, e da Faculdade de Ciências da Saúde.


Segundo Shahar, “sabe-se que pessoas com excesso de peso apresentam menores níveis de vitamina D, mas este é o primeiro estudo que mostra que o índice realmente aumentou entre as pessoas que emagreceram. Esse resultado durou os dois anos em que a pesquisa foi realizada, independentemente do tipo de dieta que os voluntários seguiram”.


A vitamina D aumenta a absorção de cálcio no sangue e pode ser obtida por meio de exposição solar, ingestão de leite fortificado, peixes, ovos e suplementos. A exigência diária recomendada de vitamina D é encontrada em quatro copos de leite, por exemplo.


O estudo teve o apoio do Ministério da Saúde, do Conselho de Laticínios e da Secretaria de Desenvolvimento Científico de Israel, da Fundação Alemã de Pesquisa e da Fundação de Pesquisa Dr. Robert C. Atkins e Veronica Atkins.


Esperamos que tenha gostado deste post sobre como o cálcio e vitamina D ajudam a emagrecer.


Recomendamos que veja também complexo de cálcio, magnésio e vitamina D.


Fique por dentro deste e outros assuntos de saúde: curta nossa página no Facebook.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Causas da celulite




Não existe apenas um fator desencadeante do processo que leva a formação dos furinhos, na realidade podem ser várias as causas da celulite.


A continuação, relacionamos uma lista dos principais fatores que podem levar à formação da temida e antiestética “pele de laranja”.


Principais causas da celulite



  • Fatores genéticos


A predisposição à celulite pode ser hereditária, já que o código genético determina o número de adipócitos (células de gordura) e os lugares onde ficarão localizados.



  • Hormônios descontrolados


Quando algumas glândulas produzem hormônios de forma descontrolada, podem provocar uma acumulação de líquido e toxinas no tecido conjuntivo, contribuindo para a formação da celulite.



  • Má postura


causas da celuliteDevido à má postura, a circulação pode não ser a adequada e a celulite poderá desenvolver-se mais facilmente.


Muitas mulheres com celulite apresentam uma excessiva curvatura para frente da parte inferior das costas e da parte superior da pélvis.


Por este motivo, tanto a parte inferior das costas como a externa das coxas acabam suportando a maior parte da tensão, colaborando para a formação da celulite.


Permanecer muito tempo de pé ou sentada com as pernas cruzadas e apertando as coxas, também dificulta a circulação.




  • Sobrepeso


Mesmo que existam mulheres magras com celulite, o sobrepeso é sempre um agravante e pode piorar a situação, pois um aporte excessivo de gorduras modifica o tecido conjuntivo, deixando-o mais mole, favorecendo a aparição da celulite.


Descubra se você está no seu peso ideal clicando aqui.



  • Alimentação inadequada


Doces em geral, sal e alimentos gordurosos são um veneno para a celulite. Evite os refrigerantes!


Causas indiretas da celulite



  • Sedentarismo


A falta de movimentação dos músculos diminui a circulação sanguínea, reduzindo o fornecimento de nutrientes às células, assim como também prejudica a eliminação das impurezas, afetando negativamente o tecido conjuntivo.



  • Prisão de ventre crônica


A prisão de ventre crônica pode agravar a celulite: os restos fecais não eliminados facilitam a absorção de substâncias tóxicas pelo sangue através do intestino, que acabam contaminando as células do tecido conjuntivo.


Esperamos que tenha achado útil esta relação das principais causas da celulite.


Recomendamos que conheça um método natural que poderá ajudá-la a acabar com a celulite para sempreClique aqui para conhecê-lo.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste artigo? Compartilhe-o com seus amigos: