segunda-feira, 21 de julho de 2014

Como prevenir a obesidade infantil











Uma pesquisa realizada na capital baiana demonstrou que 65% dos adolescentes são sedentários, e metade deles fica mais de quatro horas diante da TV, do computador e de jogos eletrônicos. Prevenir a obesidade desde a infância tem se tornado um grande desafio para os pais.


prevenir a obesidadeCoordenado pela cardiologista da Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Isabel Guimarães, o estudo envolveu 536 adolescentes, de 11 a 18 anos, de escolas públicas e privadas.


Os números chamam a atenção para a importância de iniciar a prática de exercícios físicos desde a infância.


O problema que vem acometendo cada vez mais a população infanto-juvenil é apontado pela cardiologista como uma questão de saúde pública. Segundo ela, o sedentarismo é um dos principais fatores de risco para a obesidade.


“A criança com excesso de peso tem 80% de chances de se tornar um adolescente obeso e, consequentemente, um adulto nessa mesma situação”.


A cardiologista considera que o sedentarismo na infância e adolescência tende a se tornar cada vez mais comum por conta do novo modelo de vida adotado pelas pessoas.


Prevenir a obesidade infantil, um grande desafio


As crianças vivem dentro de casa. Não brincam mais nas ruas, não andam de bicicleta, não jogam bola, não correm. Ficam em casa defronte das TVs, dos computadores e dos jogos. Essa prática faz com que elas se tornem obesas”, ressaltou a especialista.


Hoje, cerca de 15% dos adolescentes estão com sobrepeso e 10% já são considerados obesos. Ela lembra que tem se tornado cada vez mais frequente crianças desenvolverem doenças como hipertensão, diabetes e hipercolesterolemia (elevação da taxa do colesterol ruim, o LDL).


Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) revelam que, nos últimos dez anos, a obesidade infantil tem crescido entre 10% e 40% na maioria dos países europeus.


TV e computador


- O excesso de peso tem sido um verdadeiro pesadelo para Vitor Costa, de 9 anos, 18kg acima do ideal (ele tem 62kg e o recomendado é 48). Desde o nascimento, ele sofre com a obesidade e, por isso, é obrigado a fazer dietas e exercícios físicos regularmente.


A doença originada de uma disfunção hormonal, fruto da herança familiar paterna, faz com que a mãe, a dona de casa Nairmeire Costa, seja vigilante da prática de atividades. “Fico no pé dele para andar de bicicleta todos os dias”, comenta a mãe. Segundo ela, o filho não abre mão de passar a manhã diante da TV. “Embora não se recuse a fazer exercício, não sai da frente da televisão assistindo ao desenho animado. Brigo muito por causa disso”, afirmou.


- A adolescente Marcela Lopes, 13 anos, vive um dilema parecido. Com 12kg acima do peso ideal, ela confessa que não é amante de exercícios físicos. “Gosto mesmo é de ficar no computador. Não suporto esporte, fico cansada, mas minha mãe insiste muito, por isso, faço”, diz a menina.


A mãe, Helena Lopes, 32 anos, se mostra bastante preocupada, já que não tem como monitorar os hábitos da filha por trabalhar das 8h às 18h. “Coloquei na natação, mas nem sempre ela vai. É um horror! Só quer mesmo ficar no computador. Nos desentendemos muito por causa disso”, comentou a mãe.


Como prevenir a obesidade nas crianças


A prática de atividades físicas é considerada fundamental pela cardiologista Isabel Guimarães. Ela ressalta que o hábito aumenta a eficiência cardíaca e pulmonar, reduz as taxas do colesterol ruim, reduz a pressão sanguínea.


Além disso, provoca a redução e a manutenção do peso, deixa os ossos mais fortes, deixa a pele mais saudável, melhora a auto-imagem e reduz a ansiedade.


Ela alerta para importância de equilibrar a alimentação. “A prática de exercício físico, somada a uma alimentação adequada, pode combater a obesidade”, frisa a cardiologista.


Fonte principal: Correio da Bahia


Esperamos que tenha gostado deste artigo sobre como prevenir a obesidade infantil tem se tornado um grande desafio para os pais.


Recomendamos que conheça nossos programas de emagrecimento.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:



Nenhum comentário:

Postar um comentário