terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Alimentação saudável e equilibrada




Você já ouviu falar em dieta colorida? É o mais novo conceito em alimentação saudável e equilibrada.


Alimentação saudável e equilibradaAs cores dos alimentos são determinadas por pigmentos, substâncias que, além de colorir, desempenham papéis importantes na prevenção e na proteção do organismo contra doenças.


Monte seu prato incluindo pelo menos um alimento de cada cor, isto garantirá o equilíbrio de nutrientes e trará muitos benefícios para sua saúde.


Dieta colorida, uma alimentação saudável e equilibrada


Veja a seguir o que cada cor de alimento pode fazer pela sua saúde.


Alimentos Brancos


Leite, queijo, couve-flor, batata, arroz, cogumelo e banana.


Ótimas fontes de cálcio e de potássio, minerais que contribuem na formação e manutenção dos ossos, ajudam na regulação dos batimentos cardíacos e são fundamentais para o bom funcionamento do sistema nervoso e dos músculos.


Alimentos Vermelhos


Morango, tomate, melancia, caqui, goiaba vermelha, framboesa e cereja.


Ricos em licopeno, substância antioxidante apontada como um protetor eficaz contra o aparecimento de câncer de próstata. Os alimentos vermelhos contêm, ainda, antocianina que estimula a circulação sanguínea.



Alimentos Amarelos e Alaranjados


Mamão, cenoura, manga, laranja, abóbora, pêssego e damasco.


Ricos em vitamina B-3 e ácido clorogênico, substâncias que mantêm o sistema nervoso saudável e ajudam a prevenir o câncer de mama. Também possuem beta-caroteno, um antioxidante que ajuda a proteger o coração e retarda o envelhecimento.


Alimentos Roxos


Uva, ameixa, figo, beterraba, berinjela e repolho-roxo.


Contêm ácido elágico, substância que retarda o envelhecimento e neutraliza agentes cancerígenos, prevenindo diversos tipos de câncer.


Alimentos Verdes


Vegetais folhosos, pimentão, salsão e ervas.


Contêm cálcio, clorofila, vitamina C e vitamina A, substâncias com os seguintes benefícios:



  • Desintoxicam as células.

  • Inibem radicais livres (que danificam as células e causam doenças).

  • Tem efeito anticancerígeno.

  • Ajudam a proteger o coração.

  • Protegem o cabelo e a pele.

  • Melhoram o sistema imunológico.

  • Importantes para os ossos e contrações musculares.


Alimentos Marrons


Nozes, aveia, castanhas e cereais integrais como arroz, trigo e centeio.


Contêm fibras e vitaminas dos complexos B e E que melhoram o funcionamento do intestino, combatem a ansiedade e a depressão e previnem o câncer e as doenças cardiovasculares.


Fonte principal: Petrobras – Nutrição e Alimentos Funcionais


Recomendamos que conheça um shake com proteínas, vitaminas, minerais, fibras e aminoácidos e um suplemento com 23 antioxidantes.


Esperamos que tenha gostado destas informações sobre como uma dieta colorida pode proporcionar-lhe uma alimentação saudável e equilibrada.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Emagrecer sem perder peso




A maior parte das pessoas pensa que para emagrecer é necessário obrigatoriamente perder peso. Você deve estar pensando: “Mas, então é possível emagrecer sem perder peso…?“.


‘Emagrecer’ e ‘perder peso’ não significam o mesmo.


emagrecer sem perder peso


Veja a continuação as diferenças entre estes dois conceitos:


Emagrecer significa diminuir o volume de gordura corporal. Esta redução pode ser verificada por meio de equipamentos como o adipômetro e técnicas especiais, ou até com uma simples fita métrica.


Perder peso é a redução da massa corporal total (gordura + massa muscular + massa óssea + água, etc.), verificada por meio da balança.


A questão é que poucas pessoas sabem que emagrecer nem sempre está acompanhado ou relacionado com a perda de peso total.


É possível emagrecer sem perder peso, diminuindo somente as medidas?


Sim. Podemos emagrecer sem perder peso, ou até mesmo aumentá-lo, durante os treinos, principalmente por meio da musculação, pois esta propicia ganhos de massa muscular.


Na maioria destes casos, podemos observar a perda de gordura corporal e pouca ou nenhuma perda de peso corporal total, pois a massa magra (músculos e ossos) é aumentada. Por esse motivo, é comum algumas pessoas se sentirem magras, com medidas menores e estarem com o mesmo peso total.


Existe um novo conceito de emagrecimento saudável baseado justamente nisto: reduzir a gordura ao mesmo tempo em que se aumenta a massa magra.


É comum vermos pessoas com o IMC dentro dos padrões normais, ou inclusive abaixo do peso, mas com percentuais de gordura extremamente elevados, a tal ponto de serem consideradas pessoas obesas. Isto acontece muito com pessoas sedentárias.


Por outro lado, o oposto também é verdadeiro: pessoas com o IMC acima do normal e com baixos níveis de gordura, mas com elevada massa muscular, ou seja, pessoas magras, apesar de estarem “acima do peso”.


Levar em consideração apenas o desejo pessoal em atingir determinado peso corporal, assim como, seguir tabelas ultrapassadas é um grande equívoco.


É comum encontrar-mos pessoas normais e até atletas sadios, com percentuais de gordura mais elevados, assim como, pessoas magras com problemas sérios de saúde. A aparência ou a forma física, não são elementos confiáveis para julgar padrões de saúde.


Nunca esqueça de que o importante é levar um estilo de vida mais ativo e constante durante toda a vida. Encontrar um estilo de vida objetivando melhorias permanentes na qualidade de vida é o ponto crucial da chave da felicidade, ou seja, do equilíbrio orgânico e da plenitude espiritual.


Fonte principal: Diário do Povo


Esperamos que este post tenha lhe deixado claro que é possível emagrecer sem perder peso.


Recomendamos que conheça os programas nutricionais de redução de medidas.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Tipos de Celulite




Dependendo do seu grau de evolução, a celulite pode ser dividida em 4 estágios, isto define os diferentes tipos de celulite que existem.


tipos de celulite


Seu primeiro passo é identificar em que estágio você se encontra para poder tratar do problema adequadamente.


Tipos de celulite


Estágio 1


Aumenta o volume do tecido adiposo na região afetada, ocasionado por acúmulo de gordura dentro das células.


Não existe alteração circulatória, nem dos tecidos de sustentação, apenas uma discreta dilatação das pequenas veias do tecido gorduroso. Não há sinais visíveis na pele e não existe dor.


Estágio 2


As células adiposas mais superficiais ficam mais cheias de gordura e as das camadas mais profundas já começam a sofrer o mesmo processo.


Começa a aparecer um certo grau de fibrose. O aumento do volume das células comprime as microveias e os vasos linfáticos, provocando alteração circulatória: o sangue e a linfa ficam represados, ocorrendo um maior “inchaço” das células gordurosas.


Toxinas que deveriam ser eliminadas começam a se acumular e já é possível você observar irregularidades na pele quando apalpada, mas ainda não existe dor.


Estágio 3


As células continuam aumentando de volume por causa do contínuo acúmulo de gordura.


Ocorre uma desordenação do tecido e, apesar de mais profundos, os nódulos já começam a ser vistos como irregularidades na superfície da sua pele, mesmo sem apalpá-la.


Já existe fibrose (endurecimento do tecido de sustentação) e a circulação fica ainda mais comprometida, podendo aparecer micro-varizes e varicoses.


A pele adquire o aspecto de “casca de laranja” e você sente uma sensação de peso e cansaço nas pernas (lembre que a celulite é basicamente um problema circulatório, e nesse estágio a circulação no tecido gorduroso já está com problemas). Se pressionada pode ser dolorosa.


Estágio 4


Aumenta o inchaço desordenado das células gordurosas, o tecido de sustentação se torna mais endurecido (fibroesclerose) e a circulação de retorno fica muito comprometida.


Neste estágio, a celulite é dura e sua pele fica cheia de depressões, com aspecto acolchoado. A dor é constante e suas pernas ficam pesadas, inchadas e a sensação de cansaço é muito frequente, mesmo sem esforço.


Nesta fase aparecem os chamados “buracos negros”, regiões de circulação quase totalmente comprometida, com micro-nódulos e macro-nódulos.


A medida que sua celulite vai avançando de grau, fica mais difícil voltar à condição normal, mas é possível voltar ao estágio anterior com o tratamento correto.


Esperamos que tenha achado útil este post sobre os diferentes tipos de celulite.


Se você tem este problema, recomendamos que conheça um método natural que poderá ajudá-la a acabar com a celulite para sempreClique aqui para conhecê-lo.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste artigo? Compartilhe-o com seus amigos.