segunda-feira, 24 de março de 2014

Como prevenir a osteoporose com a alimentação




Existem aproximadamente 5,5 milhões de brasileiros com a doença, sendo a maioria mulheres acima de 50 anos e na menopausa. No entanto, estes números poderiam ser mudados se as pessoas soubessem como prevenir a osteoporose por meio de uma alimentação equilibrada.


A doença é responsável por deixar os ossos menos densos e consequentemente muito mais frágeis.


Como prevenir a osteoporoseO problema progride lentamente e raramente apresenta sintomas antes que aconteça algo grave, como uma fratura.


Por esse motivo, é fundamental que você foque na prevenção. Desde a gestação, a alimentação deve ser vista como um meio de prevenir a osteoporose. Se uma pessoa teve uma alimentação rica em cálcio, vitamina D e ômega-3 durante a infância e adolescência, terá muito menos chances de ter osteoporose quando adulta.


Conheça agora como prevenir a osteoporose por meio de alguns alimentos que poderão lhe ajudar a fortalecer seus ossos:


- Soja: riquíssimo numa substância chamada isoflavona, com estrutura muito parecida com o hormônio feminino estrógeno, que, em consequência ajuda os ossos a absorver minerais como o cálcio, por exemplo. O soja, assim como seus derivados, é altamente recomendado para as mulheres que entraram na menopausa e que já reduziram sua produção de estrógeno, protetor natural contra a osteoporose.


- Vegetais folhosos: principalmente os de cor verde, como brócolis, couve, couve-flor, espinafre e agrião, são ricos em cálcio e vitamina D. Pesquisadores da Universidade de Berna, na Suíça, descobriram que a ingestão de grandes quantidades desses vegetais ajuda a aumentar a densidade óssea em até 3%.


- Leite: se você não tem intolerância à lactose, este é um dos principais alimentos para fortalecer os ossos. O Ministério da Saúde aconselha que adultos com menos de 50 anos de ambos os sexos consumam 1000 mg de cálcio por dia, enquanto que aqueles que têm mais de 50 precisam de 1200 mg. Um copo de 250 ml de leite tem 300 mg de cálcio.


- Derivados do leite: se você não gosta de leite, o iogurte pode ser uma boa opção. Possui quase a mesma quantidade de cálcio que o leite e alguns ainda são enriquecidos com vitamina D, nutriente fundamental para prevenir a perda de cálcio dos ossos. O queijo também é uma ótima alternativa e existem versões livres de lactose se você tem intolerância.


- Sardinha: contém altas doses de cálcio e vitamina D. Um prato com três sardinhas é tão ou mais benéfico para os ossos do que um copo de leite ou de iogurte.


- Salmão, atum e truta: estas espécies de peixe têm a melhor combinação para manter a saúde dos ossos: vitamina D, cálcio e ômega-3. Com uma alimentação rica nesses nutrientes e o costume de fazer exercícios, fica muito difícil perder massa óssea.


- Nozes, castanhas, amêndoas, pistache e amendoim: riquíssimas em ômega-3 e cálcio. Segundo uma pesquisa feita pela Universidade da Pensilvânia, o ômega-3 encontrado nestas oleaginosas pode ter efeitos protetores sobre a saúde dos ossos.


- Linhaça: o consumo de sal de cozinha em excesso pode disparar a perda de cálcio dos ossos. O consumo regular de linhaça auxilia os rins a excretar o excesso de sódio, podendo proteger os ossos da perda de cálcio. Além disso, é uma ótima fonte de ômega-3.


- Tomate: rico em minerais como magnésio, ferro, fósforo, manganês e potássio, participantes importantes na formação dos ossos. Também possui vitaminas A, C e licopeno, substância que dá a coloração vermelha ao tomate e que previne contra vários tipos de câncer.


Esperamos que tenha achado útil esta lista de alimentos que poderão lhe aportar vários benefícios à sua saúde, como prevenir a osteoporose.


Recomendamos que conheça um suplemento de ômega 3 e  um poderoso suplemento de cálcio, magnésio e vitamina D.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


quinta-feira, 20 de março de 2014

Os benefícios do Azeite de Oliva




Tem alimentos que, pelas suas propriedades benéficas para nossa saúde, são chamados de alimentos funcionais. Entre eles, o azeite de oliva merece um lugar de destaque. Conheça a continuação quais os benefícios do azeite.


Azeite de oliva virgem


O azeite de oliva virgem é obtido da azeitona madura por processos físicos em condições térmicas sem alterar as características próprias do produto. Os únicos tratamentos permitidos são a lavagem da fruta, decantação, centrifugação e filtragem, podendo ser considerado um verdadeiro “suco de azeitona”.



Os beneficios do azeiteAzeite de oliva extravirgem


O azeite de oliva extravirgem é o mais recomendado pelos especialistas. Trata-se do azeite virgem com acidez menor que 1 grau. Tem um excelente sabor e aroma, sendo especialmente indicado para as saladas, molhos e legumes ou para adicionar no final de qualquer preparação.


Há muito tempo sendo utilizado no Mediterrâneo, hoje é reconhecido no mundo inteiro pelas suas propriedades nutritivas e organolépticas (cor, aroma e sabor).


Mais da metade da composição do azeite de oliva é pura gordura monoinsaturada, contendo ainda, pitadas de ômega-3 e muitas substâncias antioxidantes, com destaque para os polifenóis, que, além de conferir aquele aroma característico, beneficiam nossas artérias.


Vale ressaltar ainda a boa concentração de vitamina E, nutriente que afasta o risco de tumores.


Os benefícios do azeite de oliva


Trata-se de um alimento versátil e fundamental para a saúde e, entre suas propriedades, podemos destacar:


- Beneficia o fígado e a vesícula biliar, estimulando a secreção da bílis;


- Atua como tônico nervoso;


- Ajuda no crescimento das crianças;


- Previne a osteoporose;


- Estimula a contração muscular;


- Melhora a prisão de ventre (ótimo para as crianças);


- Ajuda a dissolver os depósitos de colesterol LDL (colesterol “ruim”);


- É antiinflamatório;


- Os antioxidantes que contém permitem a proteção do organismo contra as agressões exteriores, prevenindo o aparecimento de várias doenças;


- Um trabalho publicado na revista da Sociedade Européia de Oncologia mostra que a gordura monoinsaturada do azeite de oliva diminui o risco do câncer de cólon. Pesquisas anteriores já apontaram a ação preventiva em outros tumores, como o de mama;


- Evita o acúmulo de gordura visceral, passaporte para doenças cardiovasculares e diabete;


- Pesquisadores da Universidade de Valme, na Espanha, observaram que o azeite de oliva contém substâncias com efeito bactericida, capazes de combater a Helicobacter pylori, microorganismo por trás da gastrite.


O consumo ideal para um adulto é 2 colheres de sopa de azeite de oliva por dia.


Esperamos que tenha gostado destas informações sobre os benefícios do azeite de oliva.


Recomendamos que conheça um shake altamente nutritivo.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos.


 


segunda-feira, 17 de março de 2014

Quais os benefícios do tomate




Conheça neste post quais os benefícios do tomate e por que é considerado um alimento funcional.


O tomate, que parece ser da família dos legumes, mas é na realidade uma fruta, traz muitos benefícios à saúde.


Depois de muitos estudos, acabou integrando a lista dos chamados alimentos funcionais, pois, além dos nutrientes básicos, contém substâncias capazes de manter o bem-estar e de reduzir o risco de doenças.


Quais os benefícios do tomate


Quais os benefícios do tomate


O tomate é rico em um poderoso nutriente: o licopeno, precursor da vitamina A e que confere o tom vermelho à fruta. O licopeno ajuda a proteger células saudáveis dos efeitos dos radicais livres, retardando o envelhecimento e diminuindo os riscos de câncer.


Estudos mostram relação entre o licopeno e a baixa incidência de câncer de próstata.


Como o calor aumenta a biodisponibilidade deste nutriente, sendo melhor absorvido pela corrente sanguínea, o melhor jeito de se consumir o tomate é em forma de molhos, pois desta maneira aproveita-se ao máximo seu potencial.


Além do licopeno, o tomate também possui outras excelentes substâncias benéficas ao corpo humano, como as vitaminas A, B e C, e sais minerais como fósforo, ferro, potássio e magnésio. Novos estudos apontam, ainda, o papel do tomate na prevenção de doenças cardíacas e no controle da pressão arterial.


Dica: retire sempre das latas o molho de tomate que sobrar e transfira-o para um pote fechado. Guarde na geladeira.


Curiosidade: O tomate é muito conhecido pelos italianos, pelo seu uso nas massas, principalmente na pizza, tanto que o chamam de pomodoro, que significa maçã de ouro. No entanto, eles não foram os primeiros a cultivá-lo, mas os peruanos e os equatorianos, para só depois, no século XVI, o fruto ser levado para países europeus, como Espanha e Itália.


Esperamos que tenha gostado deste post sobre quais os benefícios do tomate.


Recomendamos que conheça um suplemento com 23 antioxidantes.


Curta nossa página no Facebook e fique por dentro deste e outros assuntos de saúde e bem estar.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos:


sexta-feira, 7 de março de 2014

Como fortalecer os ossos | Proteína fortalece os ossos




Não é somente o cálcio que é necessário para ter uma estrutura óssea saudável e forte: um novo estudo provou que a proteína também joga um papel fundamental na densidade dos ossos. Aprenda agora como fortalecer os ossos com a alimentação.


Como fortalecer os ossosIdosos que consomem uma dieta rica em proteína são menos propensos a sofrer fraturas de quadril do que idosos cuja ingestão diária deste nutriente é menor, de acordo com novo estudo do Institute for Aging Research, em Boston, EUA.


Como fortalecer os ossos com proteínas


O consumo diário maior que 46 gramas de proteína aumenta a densidade de massa óssea.


Os pesquisadores analisaram a dieta diária de 946 idosos e, assim, puderam constatar que aqueles que consumiam uma taxa abaixo de 25% de proteína, ou seja, menos do que as 46 gramas de proteína por dia recomendada pelos médicos, tiveram suas chances dobradas de sofrer uma fratura no quadril em comparação aos que consumiam maiores quantidades de proteína.


O estudo, financiado em parte pelo Instituto Nacional da Artrite e Doenças Osteomusculares dos Estados Unidos está baseado em estudos anteriores que vem tentando descobrir com driblar a doença de forma eficiente.


O último deles, realizado pela Universidade de Columbia, Nova York, e concluído em Março deste ano, buscou uma relação entre o uso de determinados medicamentos e o maior índice de fraturas na coxa e quadril.


Uma dieta rica em proteína pode reduzir os riscos de fraturas em idosos


Através da análise de 112 mulheres que estavam na menopausa, os cientistas descobriram que aquelas que tomavam remédios contendo os bifosfonatos, próprios para combater a osteoporose, apresentavam muito mais chances de sofrer fraturar na coxa, perna e no quadril, do que aquelas que apenas tomavam suplementos alimentares.


Outros estudos, mais voltados para a alimentação, demonstraram, ainda, que a ingestão de proteína está também ligada à maior densidade mineral óssea.


De acordo com os pesquisadores, a maioria das fraturas ocorre após uma queda, o que pode ser causado pela menor massa muscular e diminuição da força nas extremidades inferiores. Por isso, a proteína na dieta pode ser eficiente para proteger idosos contra as fraturas, através da construção de músculos mais fortes nas pernas.


Após o estudo, os médicos recomendam que os idosos consumam pelo menos 46 gramas de proteína por dia, que pode ser obtida de fontes animal (queijo, leite, frango) ou vegetal (legumes, grãos, nozes e sementes). Além da dieta, a prática de exercícios para construir músculos mais fortes e melhor equilíbrio, bem como outras estratégias de prevenção de quedas, regular, como reduzir os riscos em casa, pode ajudar a proteger idosos contra quedas e fraturas no quadril.


Fonte principal: Revista Minha Vida – Alimentação


Esperamos que tenha gostado deste post sobre como fortalecer os ossos e recomendamos que veja também proteína de soja isolada com proteína de soro do leite e um shake com 18 gramas de proteína por porção.


Fique por dentro deste e outros assuntos de saúde: curta nossa página no Facebook.


Deixe-nos seus comentários logo abaixo.


Gostou deste post? Compartilhe-o com seus amigos: