quinta-feira, 19 de março de 2015

Um bom remédio para queda de cabelo feminino

A pesar de serem os homens os que mais sofrem deste problema, é nas mulheres que a queda de cabelo acima do normal afeta mais a autoestima, podendo causar sérias consequências emocionais.
E estudos clínicos têm demonstrado que, o que antigamente era um problema tipicamente masculino, hoje está afetando muitas mulheres de diferentes faixas etárias.
Uma das questões estéticas femininas mais delicadas é a relacionada aos cabelos. Podem ser curtos, médios ou longos, mas sempre são a marca registrada da mulher.
Neste cenário, fica fácil entender a aflição que uma mulher sente quando percebe que seus fios estão caindo de forma acelerada.
Contudo, é importante salientar que os cabelos não servem somente para melhorar a estética, mas também têm a função de um verdadeiro isolante térmico, protegendo nossa cabeça das radiações do sol.
Nos cabelos saudáveis, a cutícula mantém um padrão regular, retendo as moléculas de proteína e água, que o deixam forte, maleável, com brilho e macio.
Mas quando o cabelo tem a sua estrutura alterada, pode começar a cair e indicar inclusive a presença de certas doenças.
Leia mais: Um bom remédio para queda de cabelo feminino.

sexta-feira, 6 de março de 2015

Dicas e remédios para enxaqueca

A enxaqueca é uma síndrome neurológica que causa dores de cabeça repetidas, geralmente latejantes, de intensidade moderada a muito forte.
Segundo a OMS, a enxaqueca é um dos transtornos mais incapacitantes que existem e atinge até 3 vezes mais mulheres do que homens.
As crises podem ter duração de 4 a 72 horas e frequentemente vem precedidas de avisos como: náuseas, vômitos, fotofobia (hipersensibilidade à luz), fonofobia (hipersensibilidade ao som), flashes de luz, perturbações digestivas, irritabilidade, hiperatividade, depressão, falta de apetite, sonolência, falta de concentração, zumbido nos ouvidos e formigamento nos braços ou pernas.
Causas da enxaqueca
Tem muitos fatores que podem desencadear uma crise: o estresse ou a tensão nervosa, a falta ou o excesso de sono, a fome, alterações hormonais, o consumo em excesso de certos alimentos e bebidas (queijos, embutidos, frutas cítricas, carne vermelha, bebidas alcoólicas, café, etc.), certos adoçantes, o tabagismo, alguns medicamentos (como os vasodilatadores e anticoncepcionais), odores fortes, alergias a alterações no fuso horário, entre outros.
Leia mais: Dicas e remédios para enxaqueca.